Política Crise

Witzel convidou deputados para discutir cargos em secretarias, afirma presidente da Alerj

Fontes da BandNews FM já haviam informado sobre articulações com o objetivo de impedir a abertura de um processo de impeachment.

03/06/2020 11h54
Por: Redação - Noticiário do Rio Fonte: Band News FM Rio
A declaração aconteceu durante reunião do Colégio de Líderes da Alerj (Foto: Reprodução/TV Alerj)
A declaração aconteceu durante reunião do Colégio de Líderes da Alerj (Foto: Reprodução/TV Alerj)

Após confirmar que parlamentares foram convidados pelo governador Wilson Witzel para discutir cargos no secretariado em troca de votos contra a abertura de processo de impeachment na Assembleia, o presidente da Casa, André Ceciliano, disse que deputados estariam sendo chamados de ‘jujuba’ no Palácio Guanabara. A referência ao doce foi feita no contexto da facilidade de compra.

Fontes ouvidas pela BandNews FM já haviam informado sobre articulações para impedir a abertura de processo de cassação. Segundo Ceciliano, as conversas aconteceram entre quinta (28), e segunda-feira (1º).

Durante o encontro, deputados de diferentes partidos e vertentes ideológicas, como Márcio Pacheco, ex-líder da gestão Witzel no parlamento, sinalizaram que podem votar pelo processo de impeachment.

Mais dois pedidos de impedimento foram protocolados contra o governador na Alerj. Com isso, já chega a 10 o número de medidas apresentadas à Casa que pedem a saída de Wilson Witzel do cargo.

Uma das novas iniciativas foi apresentada nesta terça-feira (2), pelos deputados Luiz Paulo e Lucinha. Segundo o líder do PSDB na Alerj, a proposta tem como base o parecer prévio do TCE contra a aprovação das contas do governo no ano de 2019.

Outro pedido protocolado foi o do deputado federal Otoni de Paula, o primeiro a incluir o vice-governador Claudio Castro. Embora seja do mesmo partido de Wilson Witzel, o parlamentar atribui à dupla os crimes de responsabilidade por contratação ilegal de despesas na Secretaria de Saúde.

Outros deputados criticaram Witzel, como Thiago Pampolha. Para ele, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Lucas Tristão é um “governador em exercício". Tristão é acusado de espionar parlamentares da Assembleia. A polêmica, inclusive, é a causa do primeiro dos dez pedidos de impeachment contra o governador, ainda em março. Considerado homem-forte no estado, o secretário entrou de férias em meio às denúncias que atingem a atual gestão.

Procurado, o governo informou que Wilson Witzel está conversando com todos os deputados sobre a sua defesa junto ao STJ, o arquivamento do processo de impeachment e sobre as ações no combate à Covid-19. Ainda segundo a nota, o governador afirmou que respeita profundamente os parlamentares.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Rio de Janeiro - RJ
Atualizado às 01h42 - Fonte: Climatempo
18°
Poucas nuvens

Mín. 12° Máx. 29°

18° Sensação
13 km/h Vento
88% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (06/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 14° Máx. 32°

Sol com algumas nuvens
Terça (07/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 14° Máx. 30°

Sol com algumas nuvens
Anúncio